• Laboratório Santé

IMUNIZAÇÃO

Estudo sugere a já infectados só uma dose da Pfizer

Publicação na Lancet defende usar doses restantes para acelerar a vacinação; para especialista, é preciso avaliar efetividade contra variantes

Publicados

em

Reprodução

Uma carta de cientistas publicada no periódico científico EBioMedicine, do grupo da prestigiada Lancet, recomenda que apenas uma dose das vacinas de mRNA — Pfizer ou Moderna — seja dada para pessoas que já tiveram Covid-19.

A publicação traz uma revisão de estudos sobre o assunto que revela que pessoas que foram infectadas pelo Sars-CoV-2 desenvolvem anticorpos neutralizantes que seriam capazes de protegê-las da doença. Assim, a primeira dose da vacina serviria como um reforço, de forma similar à segunda dose dada para quem não foi infectado.

 Isso valeria para quem teve Covid-19 sintomática ou assintomática há, no mínimo, um mês ao máximo de seis meses.

“Há uma necessidade urgente de desenvolver políticas que maximizem o número de pessoas que recebem vacinas sem sacrificar a eficácia da proteção imunológica, uma vez que ainda estamos no meio da pandemia de Covid-19 com um fornecimento limitado de vacinas”, afirmam os cientistas.

Segundo eles, a opção de dar apenas uma dose para quem já foi infectado é mais segura do que adiar a segunda dose, como muitos países vêm fazendo para alcançar um número maior de imunizações.  

“Acreditamos que a melhor solução é fornecer aos indivíduos que já tiveram uma infecção por Sars-CoV-2 apenas uma (em vez de duas) vacinas de mRNA autorizadas. Evidências emergentes do mundo real sugerem que as respostas de anticorpos à primeira dose de vacina em indivíduos com infecção prévia são iguais ou excedem os anticorpos encontrados em indivíduos virgens [que ainda não tiveram contato com o vírus] após a segunda dose. Mudar a recomendação atual da vacina para fornecer apenas uma dose da vacina aos sobreviventes da Covid-19 liberaria muitas doses de vacina necessárias com urgência. Com as vacinas adicionais disponíveis, não haveria necessidade de atrasar a segunda dose da vacina para indivíduos virgens.”

Ultranacional a Amarelinha

Mais de 149 milhões de pessoas em todo o mundo (32 milhões nos EUA) foram diagnosticadas com infecção pelo Sars-CoV-2 desde o início da pandemia há mais de um ano. No Brasil, dados do consórcio de veículos de imprensa mostram que, até o momento, há 16,2 milhões de casos notificados.

Os cientistas relatam que em algumas cidades dos EUA, duramente atingidas durante a primeira onda pandêmica, como Nova York, cerca de 20 a 25% dos habitantes têm anticorpos para o novo coronavírus. 

“Assim, em algumas regiões com alta porcentagem de infecções prévias confirmadas, o suprimento de vacina de mRNA poderia aumentar instantaneamente sem nenhum aumento significativo nos recursos, liberando doses para ajudar a conter a pandemia mais rapidamente e potencialmente salvando vidas.”

Para o infectologista Alexandre Naime Barbosa, chefe do Departamento de Infectologia da Universidade Estadual Paulista (Unesp), a posição dos cientistas é “interessante”, mas há obstáculos para colocar essa estratégia em prática no Brasil:

 Ainda não tem efetividade comprovada, isso é uma via que ainda precisa ser explorada. Também tem a questão de saber se funciona para as variantes, só consideraram a variante britânica. Além disso, não temos vacina de RNA em larga escala e, na minha opinião, as que temos devem ser destinada a gestantes no Brasil.

A Pfizer entregou ao Brasil cerca de 3,4 milhões de doses da sua vacina. As doses fazem parte do acordo firmado em março para disponibilização de 100 milhões de imunizantes ao país até o fim do terceiro trimestre deste ano. Em maio, o Ministério da Saúde firmou um novo acordo para 100 milhões de doses adicionais.

Assinam a carta aberta pesquisadores da Universidade de Maryland, Escola de Medicina da Universidade de Nova York, Icahn Escola de Medicina Monte Sinai (todas nos EUA), Universidade Queen Mary (Reino Unido), e Universidade Humanitas (Itália).

Fonte: Repórter MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Bope mata mais dois do Novo Cangaço durante troca tiros em Nova Bandeirante
Propaganda

GERAL

Governador: “No segundo semestre, vamos ter 1500 km de rodovias sendo asfaltadas; nenhum estado chega perto disso”

Mauro Mendes falou sobre as ações já realizadas e em andamento pelo Governo de Mato Grosso

Publicados

em

Governador Mauro Mendes durante entrevista no Resumo do Dia - Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT

Por Lucas Rodrigues | Secom-MT

O governador Mauro Mendes afirmou que já no segundo semestre deste ano, o Governo de Mato Grosso vai estar com 1500 km de rodovias estaduais sendo asfaltadas.

A declaração foi dada em entrevista ao programa Resumo do Dia, da TV Brasil Oeste (TBO), na noite de terça-feira (22.06).

“No segundo semestre deste ano, vamos ter 1500 km de rodovias sendo asfaltadas. Nenhum estado brasileiro chega perto disso. Estamos realizando o maior investimento público da história desse estado. E são obras que já estão acontecendo”, relatou.

As obras citadas por Mauro Mendes fazem parte do programa Mais MT, que prevê investimentos de R$ 9,5 bilhões até 2022, em todas as áreas.

O governador pontuou que somente nos dois primeiros anos de gestão, 870 km de rodovias estaduais foram asfaltadas, em todas as regiões. Exemplo disso é a entrega do asfalto novo da MT-351, no Distrito de Aguassu, e a pavimentação da MT-402 até o Coxipó do Ouro, na Baixada Cuiabana; os 30,5 km na MT-140 entre Vera e Santa Carmem, na região Médio-Norte; os 37 km de asfalto novo na MT-338, entre Itanhangá e Tapurah, no Teles Pires; e os mais de 54 km na MT-343, entre Cáceres e Porto Estrela; só para citar algumas. 

Além do asfaltamento e recuperação de rodovias, Mauro Mendes destacou os investimentos para a construção de pontes nos 141 municípios de Mato Grosso. 

“Estamos com um grande programa de construção de pontes de concreto. E também outras 5 mil pontes de pequeno e médio porte em parceria com os municípios. A gente compra as pontes e entrega aos municípios, que fazem a instalação. Estamos fazendo um grande programa de substituição dessas pontes de madeira que vivem causando transtornos em todo o estado, atrapalhando o ir e vir e as atividades econômicas nos 141 municípios. É o maior programa de pontes da história desse estado e do Brasil”, pontuou.

Na entrevista, o chefe do Executivo também falou sobre os investimentos na Educação, Saúde, Segurança, Assistência Social, Regularização Fundiária, Cultura e Esporte. Confira os melhores trechos:

Saúde: “Só aqui na Capital, estamos com dois hospitais em construção. Retomamos o Hospital Central, que ficou 34 anos parado, e vai ser o maior e o melhor hospital de Mato Grosso, além do Hospital Julio Muller, que também estava parado desde 2013. No Julio Muller já contratamos a empresa, que está finalizando o projeto executivo para, assim que aprovado, iniciar as obras. Só nesses dois hospitais, são mais de R$ 300 milhões de investimento. Estamos reformando todos os regionais. Rondonópolis, Sinop, Sorriso, Cáceres já foi reformado e ampliado uma parte, Colíder estamos inaugurando mais 30 leitos. Já estão em processo de construção quatro novos regionais no interior, em Tangara, Juína, Alta Floresta e Confresa, no Araguaia. Lá no Araguaia, as pessoas tinham que andar mais de 1 mil km pra ter atendimento. Ajudamos também as prefeituras do interior a melhorarem as estruturas dos hospitais municipais. 

Ultranacional a Amarelinha

Reabrimos a Santa Casa, que hoje é o Hospital Estadual Santa Casa e ampliamos o Metropolitano, em Várzea Grande, que era muito ruim, tinha 58 leitos, e agora está com 278 leitos. Vamos construir um grande Centro de Distribuição e Armazenagem do Estado de Mato Grosso. Economiza muito com segurança, aumenta eficiência e baixa o custo, pois hoje a maior parte desses locais de armazenamento são alugados. O Estado já licitou, vai ser ali na Avenida dos Trabalhadores, demos a ordem de serviço e nos próximos dias vamos dar início à construção desta importante obra que vai atender não só a Saúde, mas todos os órgãos e secretarias do Estado de Mato Grosso.

Abrimos o Centro de Triagem Covid-19 na Arena e mais de 200 mil pessoas foram atendidas ali. Está de parabéns o secretário Gilberto e equipe. E nos próximos dias vamos lançar um programa para retomar as cirurgias eletivas, com 50 mil cirurgias”.

Assistência Social: “Temos feito um grande trabalho na Assistência Social. A minha esposa e primeira-dama Virginia Mendes tem atuado de forma voluntária junto à nossa Secretaria de Assistência Social e capitaneado muitos projetos, como o SER Família, que garante ajuda fixa a milhares de famílias. E mais recentemente, o SER Família Emergencial, que está ajudando 100 mil famílias de baixa renda por cinco meses nesse período de pandemia. Só no ano passado distribuímos mais de 330 mil cestas básicas e neste ano estamos distribuindo outras 500 mil”.

Educação: “Temos 35 escolas novas sendo construídas e outras 25 em reforma e ampliação completa. Depositamos R$ 3,5 mil para todos os professores do estado comprarem notebook de última geração. Poucos estados têm isso, é uma ferramenta de trabalho para a qualificação e melhorar o desempenho. Estamos bancando a internet para esses profissionais e estamos em processo para adquirir internet para os 400 mil alunos acessarem os conteúdos de educação. Entregamos novas apostilas com padrão de qualidade das melhores escolas privadas. Estamos criando um ambiente que estimule alunos e professores e, com isso, melhorar o ensino, com novas metodologias, qualificação e métodos inovadores”.

Segurança: “Estamos comprando as pistolas Glock, que são as mais modernas do mundo, para os nossos policiais militares, civis e bombeiros. Compramos rádio digital e estamos expandindo essa tecnologia para todo o interior, porque antes os bandidos compravam esses radinhos analógicos e conseguiam escutar a frequência da Polícia. Nossos policiais estão bem preparados, bem treinados e bem motivados. Vamos construir nova sede da Politec, ampliar e reformar o quartel general da PM e estamos com obras em delegacias, batalhões e outras dezenas de unidades da nossa Segurança. Inauguramos o Plantão 24h da Mulher, a nova Delegacia da Mulher em Cuiabá, novo complexo de Delegacias em Sinop. Nossa meta é construir 4 mil vagas novas em presídios. Entregamos o presídio de Várzea Grande, com 1008 vagas. A obra estava indo e vindo desde 2008, nós pegamos e finalizamos. Entregamos a PCE com mais 436 vagas. Já autorizei mais dois raios com 872 vagas. Estamos ampliando no Presídio de Peixoto de Azevedo, em Sinop. Trocamos boa parte da frota de veículos e pagando mais barato. Antes, uma camionete totalmente equipada era alugada por R$ 6,8 mil. Hoje alugamos por R$ 3,6 mil, porque o Estado paga em dia e tem fama de bom pagador”.

Regularização Fundiária: “Hoje o Intermat está com outra cara e entregando bons resultados. Nos quatro antes anteriores à gestão, foram entregues pouco mais de 2 mil títulos. Em 2019, entregamos em torno de 1700 títulos. No ano passado, mesmo com pandemia, foram mais de 2700 títulos. E esse ano estamos com expectativa de mais de 4 mil títulos. E os nossos títulos já vem registrados em cartório, é coisa séria”.

Esporte e Cultura: “Retomamos o bolsa atleta por meio do programa Olimpus MT e nos últimos dias vários dos bolsistas ganharam medalhas no Troféu Brasil de Atletismo. São centenas de atletas que estão recebendo esse apoio e tem trazido grandes resultados. Estamos apoiando esses atletas. Em parceria com as prefeituras, quando a pandemia acabar, vamos retomar os jogos escolares e melhorar diversos equipamentos esportivos. Fizemos mudanças estruturais na Arena, porque nada funcionava ali, tava tudo meio detonado, até o gramado. Conseguimos colocar o estádio em excelentes condições e recebemos esses elogios do presidente da Conmebol, do presidente da federação do Chile…

Na Cultura, fomos um dos estados que melhor executaram a Lei Aldir Blanc, estamos com editais em andamento, lançamos recentemente o edital Movimentar e temos visto estas ações dando resultados, com centenas de projetos culturais sendo colocados em operação. E vai ter mais recurso próprio do estado este ano para o setor.

Estamos com o projeto do Parque Novo Mato Grosso. Vai ter um grande autódromo, um autódromo noturno. Só Cuiabá vai ter isso no Brasil. Vamos ter área para shows e eventos, área para grandes feiras, como a Agrishow que tinha antigamente, para lotar hotéis, shoppings, prestadores de serviços e gerar milhares de empregos. Vai ser uma área multieventos, com estacionamento para 10 mil veículos. Uma área de 300 hectares com muita segurança, com batalhão da Cavalaria da Polícia Militar. Vai ser um belíssimo espaço que nós cuiabanos e mato-grossenses vamos ter muito orgulho.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Polícia Civil e Judiciário lançam ferramentas para quebrar o ciclo da violência doméstica
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA