"BRINCADEIRA" PERIGOSA

Jovem é torturado e morto após gravar vídeo mentindo ser membro de facção em MT

O amigo da vítima também foi sequestrado, mas conseguiu fugir ao pular dentro de um rio. Caso foi registrado em Sorriso.

Publicados

em

Um jovem foi torturado e executado a tiros na noite de quinta-feira (21), no distrito de Boa Esperança do Norte, em Sorriso (420 km de Cuiabá). Outro jovem, de 20 anos, que também estava sendo torturado, conseguiu fugir pulando no Rio Teles Pires.

De acordo com a Polícia Civil, após consegui escapar, o jovem foi até o destacamento da Polícia Militar e procurou ajuda. Ele disse aos militares que no início da semana, postou um vídeo nas redes sociais, dizendo que era membro de uma facção criminosa.

Uma mulher, de 19 viu o vídeo e perguntou se ele era integrante, mas ele respondeu que não. A mulher então mandou o vídeo para uma facção rival, que foi atrás do jovem.

Ele explicou aos policiais que na noite de quarta-feira (20), saiu com seu amigo. No meio do caminho, eles foram abordados por três homens, foram imobilizados, amordaçados e levados até uma casa.

Na residência, eles foram agredidos e ameaçados. Os criminosos passavam a faca em suas orelhas e dedos falando que iriam arrancá-las. O tempo todos os criminosos perguntavam se eles eram faccionados.

Já na quinta-feira, os jovens foram levados para um lugar conhecido como Salto Magessi. Um deles foi levado até uma pedra, colocado de joelhos e executado a tiros.

A testemunha estava vedada e amordaça, e contou que conseguiu olhar por baixo da venda o momento em que um dos bandidos segurava seu amigo e o outro realizava os disparos.

Logo depois, os criminosos o pegaram e o levaram no mesmo lugar, porém, ao chegar perto da margem, ele se jogou na água e foi levado pela correnteza. Ele conseguiu se desamarrar e buscar por socorro.

Os militares fizeram buscas pela região, mas não encontraram os criminosos.

A mulher que contou para a facção sobre o vídeo, foi presa. Ela confessou aos policiais que informou o membro da facção criminosa sobre o vídeo.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.  

FONTE: reportermt.com.br

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Ídolo tricolor, Pita crê em São Paulo motivado para encarar Flamengo
Propaganda

CIDADES

PONTES E LACERDA: Grupo movimentou R$ 100 milhões com venda de ouro; pai usou contas da filha de 9 anos; fotos e vídeos

Publicados

em

O grupo alvo da operação Ouro Sujo, deflagrada nesta terça-feira (2), nas cidades de Pontes e Lacerda e Vila Bela de Santíssima Trindade, movimentou cerca de R$ 100 milhões em menos de cinco anos. Em um dos casos, o investigado utilizou as contas bancárias de sua filha de nove anos de idade, para movimentar quase R$ 10 milhões em dois anos.

A ação da Polícia Federal visa arrecadar provas para aprofundar a investigação e apreender o patrimônio adquirido por meio do crime. A Justiça Federal também determinou o sequestro de imóveis e veículos, bloqueio de contas bancárias e até a suspensão das atividades de uma empresa que estaria atuando como se fosse uma instituição financeira clandestina em Pontes e Lacerda.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária expedidos pela 5ª Vara Federal de Cuiabá.

O nome Operação Ouro Sujo é referência a clandestinidade da extração e comercialização do ouro.


A PF também deflagrou a operação Papagaio de Ouro, em que cerca de sessenta policiais cumprem 13 mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária, em Cuiabá e nos municípios de Várzea Grande, Pontes e Lacerda e Peixoto de Azevedo. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Cáceres.

Essa investigação é desdobramento da Operação Papagaio de Ouro que foi deflagrada em 2020 e prendeu os responsáveis por um garimpo clandestino em Nova Lacerda.  Há suspeitas que tenham extraído e comercializado mais de uma tonelada de ouro de forma ilícita.

A terceira fase mira os responsáveis por adquirir ilegalmente o minério extraído desse garimpo. As investigações principiadas pela Polícia Federal apontam que o ouro ilegal seria “esquentado” através da mistura com o de procedência legal, dificultando o rastreio de sua origem.

Operação Papagaio de Ouro faz referência ao Córrego do Papagaio, local onde a investigação teve início, em que a Polícia Federal recebeu uma denúncia de que a área estava sendo poluída com os rejeitos de um garimpo ilegal.

Veja vídeos:

Leia Também:  IR 2021: Prazo para envio da declaração começa nesta segunda

 

 

 

Fonte: Olhar Direto

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA