COVARDE

Homem que incendiou casa de ex-companheira é preso pela Polícia Civil em Sorriso

Publicados

em

Um homem de 38 anos foi preso nesta sexta-feira (22.01) pela equipe da Polícia Civil de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) suspeito de ter ateado fogo na casa da ex-companheira. O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 2a Vara Criminal do município.

Conforme a apuração realizada pela equipe da Delegacia da Polícia Civil, no dia 15 de janeiro, o investigado foi até a casa da vítima e ficou chamando-a. Contudo, por medo do agressor, a mulher não respondeu ao chamado e foi dormir na casa de uma vizinha, quando foi acordada com o barulho do fogo em sua residência.

A vítima relatou que o fogo queimou geladeira, televisão, sofá, tapetes, cortinas e a fiação de energia da casa.

A Polícia Civil apurou indícios de que o crime foi cometido pelo suspeito e que ele teria confidenciado a uma pessoa que colocou fogo na residência da vítima, dizendo: “Eu queimei mesmo, eu me garanto e não tenho medo de nada”.

Após a investigação, o delegado Márcio Henrique Portela representou pela prisão do investigado pelos crimes de ameaça e incêndio no âmbito da violência doméstica. 

O investigado será encaminhado à unidade prisional de Sorriso, onde permanecerá à disposição da Justiça local. 

FONTE: momentomt.com.br

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Batida de frente entre carretas deixa dois mortos em MT; veja fotos
Propaganda

CIDADES

PONTES E LACERDA: Grupo movimentou R$ 100 milhões com venda de ouro; pai usou contas da filha de 9 anos; fotos e vídeos

Publicados

em

O grupo alvo da operação Ouro Sujo, deflagrada nesta terça-feira (2), nas cidades de Pontes e Lacerda e Vila Bela de Santíssima Trindade, movimentou cerca de R$ 100 milhões em menos de cinco anos. Em um dos casos, o investigado utilizou as contas bancárias de sua filha de nove anos de idade, para movimentar quase R$ 10 milhões em dois anos.

A ação da Polícia Federal visa arrecadar provas para aprofundar a investigação e apreender o patrimônio adquirido por meio do crime. A Justiça Federal também determinou o sequestro de imóveis e veículos, bloqueio de contas bancárias e até a suspensão das atividades de uma empresa que estaria atuando como se fosse uma instituição financeira clandestina em Pontes e Lacerda.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária expedidos pela 5ª Vara Federal de Cuiabá.

O nome Operação Ouro Sujo é referência a clandestinidade da extração e comercialização do ouro.


A PF também deflagrou a operação Papagaio de Ouro, em que cerca de sessenta policiais cumprem 13 mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária, em Cuiabá e nos municípios de Várzea Grande, Pontes e Lacerda e Peixoto de Azevedo. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Cáceres.

Essa investigação é desdobramento da Operação Papagaio de Ouro que foi deflagrada em 2020 e prendeu os responsáveis por um garimpo clandestino em Nova Lacerda.  Há suspeitas que tenham extraído e comercializado mais de uma tonelada de ouro de forma ilícita.

A terceira fase mira os responsáveis por adquirir ilegalmente o minério extraído desse garimpo. As investigações principiadas pela Polícia Federal apontam que o ouro ilegal seria “esquentado” através da mistura com o de procedência legal, dificultando o rastreio de sua origem.

Operação Papagaio de Ouro faz referência ao Córrego do Papagaio, local onde a investigação teve início, em que a Polícia Federal recebeu uma denúncia de que a área estava sendo poluída com os rejeitos de um garimpo ilegal.

Veja vídeos:

Leia Também:  Governo divulga lista de motoristas que podem perder a CNH em 30 dias

 

 

 

Fonte: Olhar Direto

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA