DOENTIO

Homem grava vídeo estuprando menina com paralisia

Aos policiais, o homem ainda tentou negar, porém, quando soube que os militares estavam com os vídeos resolveu confessar o crime.

Publicados

em

 A Polícia Militar prendeu um homem de 49 anos acusado de gravar vídeos estuprando uma adolescente de 14 anos, portadora de paralisia infantil. A prisão aconteceu na noite de segunda-feira (11) em uma residência no bairro Marcos Freire, zona Leste de Porto Velho (RO).

O portal apurou através da ocorrência policial que uma enteada do acusado precisou usar o celular dele para acessar as redes sociais, pois ela estava sem telefone. A garota por curiosidade foi olhar a galeria de fotos do padrasto e para a surpresa acabou localizando vídeos do homem abusando sexualmente da prima dela.

A testemunha de 12 anos rapidamente contou e mostrou os vídeos para os familiares, que revoltados tentaram fazer Justiça com as próprias mãos, mas a Polícia Militar chegou rapidamente ao local.

Aos policiais, o homem ainda tentou negar, porém, quando soube que os militares estavam com os vídeos resolveu confessar o crime. O acusado foi levado preso para a Central de Flagrantes.

FONTE: terramtdigital.com.br

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeitos homenageiam presidente da AMM pelos serviços prestados aos municípios
Propaganda

CIDADES

Servidor e amigo têm números incluídos em anúncio de atores pornô

Publicados

em

Servidor público e um amigo, ambos de 41 anos, registraram boletim de ocorrência para denunciar que seus números de telefones foram incluídos em um anúncio de seleção de atores de filmes pornográficos. O caso foi registrado em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá), na última quarta-feira (13).

O anúncio circulou nas redes sociais durante essa semana. A imagem informava sobre uma seletiva para atores pornôs no município, seguido de vários pré-requisitos. Por exemplo, quem se interessasse pela vaga não poderia ter vergonha, ter disponibilidade para viagens internacionais, pênis acima de 13 centímetros e não ter nojo de vagina.

A inscrição seria no valor de R$ 15 e o cachê de R$ 1,6 mil por filme. Para contato, foi acrescentado o número das vítimas.

No boletim de ocorrência, os dois relataram que passaram a receber muitas mensagens, prejudicando o trabalho e a vida particular deles. 

Eles possuíam os números há 3 anos e usavam para assuntos comerciais. Os amigos desconhecem o autor do anúncio.

O caso foi registrado como preservação de direito. A Polícia Civil investiga o caso.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Homem comparece à delegacia para depor e tem mandado de prisão cumprido por tráfico de drogas
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA