OPINIÃO / FRANCISNEY LIBERATO

Não pare

Deus honra os cansados do caminho da vida, e dá novo ânimo para que possamos prosseguir

Publicados

em

Francisney Liberato Batista Siqueira é Secretário de Controle Externo, Auditor Público Externo do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, Palestrante Nacional, Professor, Coach, Mentor, Advogado e Contador.

Você já viveu a experiência de um dia muito cansativo, cheio de atribuições, preocupações, ansiedades, a ponto de chegar ao final do dia em que sua energia se foi e a sua força já não existe mais?

Cada ser humano tem a sua atribuição e responsabilidade que, diariamente, devem ser executadas. Alguns têm mais responsabilidades do que outros, e cada qual tem que dar solução aos seus deveres.

Dar solução aos encargos diários, semanais, mensais e anuais está ligado à nossa capacidade de gerenciar e organizar a nossa vida para que tenhamos um final feliz, ou em outras palavras: Deus jamais dará um encargo na sua vida se você não tiver capacidade para desenvolvê-lo e solucioná-lo.

Muitas vezes, temos dias difíceis, em outras vezes, dias não tão complicados. Mas quando temos aqueles dias singulares que furtam nossa força e a nossa motivação, parece que tudo caminha para o desastre e a vontade de continuar crescendo simplesmente se dissipa.

A nossa tendência é ter pensamentos negativos, uma mentalidade sabotadora, uma vontade imensa de desistir, de parar, de não querer mais crescer, de não querer construir sonhos e objetivos, ou, quem sabe, abandonar a vida.

A Bíblia nos conta uma história, registrada no livro de Lucas 5:1-11, que a princípio seria de total desastre e fracasso para quatro jovens, porém se tornou uma grande bênção.

Pedro, André, Tiago e João eram pescadores e haviam passado a noite toda no mar tentando pegar pelo menos um peixe, mas não conseguiram absolutamente nada.

A linda canção “Não pare”, dos amigos, do Ministério Amiel, retrata esse cenário: “Amanheceu; Nada pesquei; Parecia ser apenas mais um dia como qualquer outro; Estava cansado; Sem forças, desanimado; Decidido a largar tudo e parar”.

Eu até gosto de pescaria, contudo, normalmente não consigo pegar nada de peixes, mas me esforço para fisgar pelo menos um peixinho. Diferentemente de mim, aqueles quatro homens eram pescadores e conheciam bem o ofício da pescaria. Tinham conhecimento de águas e peixes. Estavam estruturados de instrumentos para conseguir pegar muitos peixes.

Olhando para dentro de cada um deles, é perceptível que dificilmente passariam uma noite sem pegar pelo menos um peixe, uma vez que eram pescadores profissionais.

Amanheceu o dia, aqueles quatro jovens não alcançaram seus objetivos. Eles dependiam disso para manutenção da subsistência de suas famílias. Totalmente arrasados e fracassados, eles voltavam de uma longa jornada noturna. A canção do Ministério Amiel continua: “Deus conhece tua estrutura; Sabe o que está fazendo; Mesmo que seja difícil; Não pares, Ele está vendo; Colheu todas tuas lágrimas”.

Será que isso também não acontece em nossa vida? Mesmo tendo todo conhecimento e a capacidade de alcançar bons resultados, ainda assim fracassamos e não entendemos o porquê. Quantos fracassos temos acumulado?

Quando aqueles pescadores arrumaram as suas ferramentas de trabalho para irem embora, Jesus apareceu com uma grande multidão. Jesus entra no barco e se distanciam um pouco da sua margem do lago para ministrar suas palavras de sabedoria para aquelas pessoas.

Após o término da explanação, Jesus pediu para que Pedro entrasse mar adentro e retomasse a pescaria. Pedro até argumentou com Cristo sobre a situação frustrante vivida há poucas horas, porém, Cristo ordenou para que eles tentassem novamente.

Mesmo contrariado, aqueles quatro jovens resolveram seguir a ordem do Mestre. Voltaram a pescar. Jogaram a rede. Foram surpreendidos com a quantidade de peixes que pegaram, sendo o bastante para encher dois barcos. Um verdadeiro milagre. “Pegue o que Ele te entregou; E volte para o mar que é o teu lugar; Quem mandou largar a rede? Quem mandou você parar? Volte para o mar alto; No lugar da tua vergonha; Eu vou te honrar”.

Muitas vezes temos vontade de parar e também de desistir, devido às circunstâncias e fracassos que acontecem com cada um de nós, entretanto, quando Cristo assume o controle de nossas vidas e do nosso barco, Ele diz: “não pare; continue firme; eu estou aqui; eu estou contigo; pode ir; não temas; não tenha medo; marche!; prossiga; você será vitorioso.

Quando Cristo conduz o barco da sua vida, dificilmente você voltará de mãos vazias. É impossível não conseguir realizar todos os seus sonhos com Ele. A bonança chega em sua vida. Uma circunstância negativa e fracassada transforma-se em muitas bênçãos e alegrias. As suas energias são recarregadas e a vitalidade é restaurada.

Quem mandou você parar? O mesmo Cristo dos quatro pescadores do passado nos dá a certeza que, com Ele, seremos honrados.

Clipe do Ministério Amiel: CLIQUE AQUI.

Francisney Liberato Batista Siqueira é auditor público externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Adolescente espanca, enforca e esfaqueia própria mãe por causa da namorada em Cuiabá

A vítima foi encaminhada à UPA, onde deu entrada com lesões na mão, escoriações pelo corpo e reclamava de dores na cabeça.

Publicados

em

Uma mulher de 33 anos foi espancada, enforcada e esfaqueada pelo próprio filho, 15 anos, durante a madrugada de domingo (31) em casa no bairro Dr. Fábio Leite, em Cuiabá.

As agressões começaram durante uma discussão, quando a vítima repreendeu o filho por levar a namorada, 14 anos, para morar com ele na casa da família sem autorização.

A mulher foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde deu entrada com lesões na mão, escoriações pelo corpo e reclamava de dores na cabeça.

De acordo com a ocorrência, o adolescente teria ficado descontrolado durante a discussão, quando partiu para cima da mãe com socos e chutes. Após derrubar a vítima, o menor tentou esganá-la.

Em seguida, o agressor se armou com uma faca e partiu novamente para cima da mãe fazendo ameaças de morte.

A mulher usou os braços para se defender e acabou sofrendo cortes na mão.

A Polícia Militar (PM) foi acionada no endereço, mas o rapaz já havia fugido.

Os militares escutaram os relatos da vítima, que disse acreditar que o filho esteja usando drogas, e começaram a buscar pelo paradeiro do menor pela região e, inclusive, na casa da família da namorada, mas o criminoso não foi localizado.

A ocorrência, que foi registrada por infração análogas à crime de lesão corporal e tentativa de homicídio, caminhada à Delegacia da Mulher, responsável por investigar o caso e buscar pelo paradeiro do agressor.

FONTE: reportermt.com.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA