PONTES E LACERDA

Suspeito por estupro de adolescente é preso pela Polícia Civil em Pontes e Lacerda

Prisão foi cumprida nesta sexta-feira, após deferimento do mandado judicial

Publicados

em

A Delegacia da Polícia Civil em Pontes e Lacerda prendeu um homem de 33 anos investigado pelo crime de estupro. A prisão temporária foi cumprida nesta sexta-feira (20.11), após o mandado ser deferido pela Justiça da Comarca local.

O crime foi cometido no dia 1º de novembro e após diversas diligências, a equipe de investigadores conseguiu informações e em 20 dias foi possível aos policiais chegar ao suspeito.

A prisão temporária foi representada pelo delegado Marlon Conceição Luz. “Foi um crime bastante delicado e de repercussão e a equipe da Delegacia se empenhou nas investigações para se chegar à autoria do delito praticado contra a vítima, de 16 anos, e dentro desse período conseguimos coletar elementos suficientes para indiciamento do suspeito”, afirmou o delegado.

Com base nas informações que subsidiaram as investigações, o inquérito será concluído nos próximos dias e remetido à Justiça.

Após a formalização do mandado de prisão, o investigado foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Pontes e Lacerda.

Assessoria/Polícia Civil-MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Idoso chama menina de “gostosa” e estupra no portão de casa
Propaganda

CIDADES

Servidor e amigo têm números incluídos em anúncio de atores pornô

Publicados

em

Servidor público e um amigo, ambos de 41 anos, registraram boletim de ocorrência para denunciar que seus números de telefones foram incluídos em um anúncio de seleção de atores de filmes pornográficos. O caso foi registrado em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá), na última quarta-feira (13).

O anúncio circulou nas redes sociais durante essa semana. A imagem informava sobre uma seletiva para atores pornôs no município, seguido de vários pré-requisitos. Por exemplo, quem se interessasse pela vaga não poderia ter vergonha, ter disponibilidade para viagens internacionais, pênis acima de 13 centímetros e não ter nojo de vagina.

A inscrição seria no valor de R$ 15 e o cachê de R$ 1,6 mil por filme. Para contato, foi acrescentado o número das vítimas.

No boletim de ocorrência, os dois relataram que passaram a receber muitas mensagens, prejudicando o trabalho e a vida particular deles. 

Eles possuíam os números há 3 anos e usavam para assuntos comerciais. Os amigos desconhecem o autor do anúncio.

O caso foi registrado como preservação de direito. A Polícia Civil investiga o caso.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Líder do Comando Vermelho é executado com tiro na cabeça em MT; esposa encontra corpo na porta de casa
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA