NOVA LACERDA

Ação integrada prende nove pessoas envolvidas em roubo de mineradora em Nova Lacerda

A ação resultou na apreensão de armas de fogo, material para refino de ouro R$ 6,9 mil em dinheiro, além de outros objetos de origem ilícita.

Publicados

em

Assessoria/Polícia Civil-MT

Nove pessoas envolvidas no roubo de uma mineradora, ocorrido na noite de sábado (28.11), no município de Nova Lacerda (644 km a oeste de Cuiabá) foram presas em flagrante em ação rápida das forças de segurança da região de fronteira, realizada menos de 24 horas do crime. Na ação foram apreendidos veículos, armas de fogo e dinheiro.

Os suspeitos foram autuados em flagrante pelos crimes de latrocínio tentado e associação criminosa.

Participaram dos trabalhos, as equipes da Policia Civil da Delegacia de Pontes e Lacerda, Comodoro, Vila Bela da Santíssima Trindade, Gerência de Operações Especiais (GOE), Polícia Militar, Grupo Especial de Fronteira (Gefron), com apoio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

O crime ocorreu por volta das 22 horas, quando aproximadamente 15 homens chegaram à mineradora, a pé pela mata  e renderam os seguranças. Durante a ação, os criminosos agiram com estrema violência, efetuaram disparos de arma de arma de fogo e subtraíram uma caminhonete Toyota Hilux além de objetos das pessoas que trabalham no local.

Assim que foi acionada do roubo, a equipe da plantonista da Polícia Civil sob o comando do delegado João Paulo Berté acionou as demais Forças de Segurança que iniciaram as diligências e com bases em informações colhidas conseguiram identificar e prender alguns dos envolvidos nos crime.

Com os suspeitos foram localizados três veículos,  um Fiat Uno, um Fiat Palio e um Hiunday Santa Fé, além da caminhonete Toyota Hilux roubada da mineradora. Os suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Pontes e Lacerda e confessaram a participação no crime, autorizando posteriormente buscas em suas residências.

Em continuidade as diligências foram realizadas as buscas nas casas, onde foram apreendidas armas de fogo, material para refino de ouro e R$ 6,9 mil em dinheiro, além de outros objetos de origem ilícita.

Segundo o delegado, João Paulo Berté, mesmo tentando ocultar suas identidades utilizando apetrechos como bala clavas no momento do crime, os suspeitos foram reconhecidos pelas vítimas por outros aspectos fiscos diversos dos rostos.

Ainda de acordo com o delegado, há cerca de 60 dias ocorreu um furto na mineradora, fato que teria sido praticado pelo mesmo grupo criminoso, demonstrando que os suspeitos tinham conhecimento do local.

“Em ação rápida e integrada das forças de segurança, foi possível identificar e prender parte do grupo envolvido no crime, que confessou que estava planejando o roubo há aproximadamente um mês. As investigações estão em andamento para prender os outros envolvidos no crime”, disse o delegado.

O secretario de Segurança Pública, Alexandre Bustamente, destacou que a ação integrada demonstrou mais uma vez que o crime organizado está perdendo espaço em Mato Grosso. “É mais uma mostra da eficiência da área de segurança no combate a crimes de grande monta procurando dar a resposta cada vez mais rápida, resultando na recuperação do patrimônio roubado e desarticulação do grupo envolvido na ação criminosa”, destacou.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Idoso troca nudes ‘com menor’ e suposto ‘delegado’ pede R$ 20 mil para ‘dar fim’ em denúncia
Propaganda

CIDADES

Servidor e amigo têm números incluídos em anúncio de atores pornô

Publicados

em

Servidor público e um amigo, ambos de 41 anos, registraram boletim de ocorrência para denunciar que seus números de telefones foram incluídos em um anúncio de seleção de atores de filmes pornográficos. O caso foi registrado em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá), na última quarta-feira (13).

O anúncio circulou nas redes sociais durante essa semana. A imagem informava sobre uma seletiva para atores pornôs no município, seguido de vários pré-requisitos. Por exemplo, quem se interessasse pela vaga não poderia ter vergonha, ter disponibilidade para viagens internacionais, pênis acima de 13 centímetros e não ter nojo de vagina.

A inscrição seria no valor de R$ 15 e o cachê de R$ 1,6 mil por filme. Para contato, foi acrescentado o número das vítimas.

No boletim de ocorrência, os dois relataram que passaram a receber muitas mensagens, prejudicando o trabalho e a vida particular deles. 

Eles possuíam os números há 3 anos e usavam para assuntos comerciais. Os amigos desconhecem o autor do anúncio.

O caso foi registrado como preservação de direito. A Polícia Civil investiga o caso.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Neymar volta ao PSG para Supercopa da França contra o Marseille
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA