COMETA MOTOCENTER

Como comprar uma moto? 3 dicas para realizar esse sonho.

Publicados

em

Para muita gente, comprar uma moto significa liberdade: afinal, é um meio de transporte rápido e relativamente barato. Mas, antes de realizar esse sonho, você precisa entender que, para comprar uma moto, é necessário ter planejamento também.

Quais dúvidas você tem sobre esse assunto? Neste artigo, listamos as melhores dicas para quem deseja comprar uma moto, mas ainda não tem certeza sobre qual é a melhor forma de conseguir isso.

Financiar ou entrar em um consórcio? Pagar à vista ou dividir o pagamento? Nos próximos tópicos, você vai descobrir respostas para essas e outras questões que devem estar na sua cabeça. Confira como comprar uma moto!

1. CONHEÇA E MELHORE O SEU SCORE

Ainda vamos falar melhor sobre os prós e contras de comprar uma moto a partir de financiamento ou consórcio adiante no texto. Mas não importa qual modalidade de pagamento você vai escolher: na maioria delas, o seu score vai importar muito.

Score é “ponto” em inglês, o que já ajuda a entender um pouco sobre o que ele quer dizer. É uma pontuação vinculada ao seu CPF que bancos, empresas e lojas consultam para saber se você é “bom pagador”, ou seja, qual é o seu histórico de pagamento de dívidas.

Quem calcula esse número são órgãos de proteção ao crédito, como o Serasa e o Boa Vista. É um número que vai de 0 a 1000 — quanto menor ele for, maior é a chance de o seu crédito ser negado.

O primeiro passo para ter acesso a um bom consórcio ou financiamento para comprar uma moto, portanto, é descobrir qual é o seu score e melhorá-lo o máximo possível. Você pode consultá-lo no site do Serasa e no site do Boa Vista.

O ideal é que você tenha um score acima dos 500 pontos para conseguir uma boa margem de crédito. Se o seu score for baixo, a tendência é que precise oferecer uma entrada maior para conseguir um financiamento, por exemplo.

OK, e como você melhora essa pontuação? Isso não vai acontecer da noite para o dia, mas você basicamente precisa pagar todas as suas dívidas em dia e “limpar o seu nome”, caso tenha dívidas pendentes. O próprio Serasa dá mais dicas sobre como aumentar o seu score.

2. SAIBA QUAIS SÃO AS FORMAS DE COMPRAR UMA MOTO

Existem várias formas de comprar uma moto — e, não necessariamente, uma é “pior” ou “melhor” que a outra, porque tudo depende do seu estilo de vida. Abaixo, conheça as principais formas de comprar o seu veículo:

CONSÓRCIO

O consórcio é uma invenção nacional: ele surgiu na década de 60, durante a instalação da indústria automobilística no Brasil. Atualmente, ele é regulamentado pela Lei 11.795 de 2008, popularmente conhecida como Lei do Consórcio.

A lei é cheia de detalhes, mas o que você precisa saber é basicamente que existem empresas administradoras de consórcio que oferecem a um grupo de pessoas — que não precisam se conhecer — um bem ou serviço a partir de sorteios e lances.

Na prática, o que isso quer dizer? A partir do momento em que você adere a um consórcio para comprar uma moto, você começa a pagar uma mensalidade que inclui o valor dividido da moto mais uma taxa administrativa fixa. Todos os meses, a administradora sorteia uma ou mais motos, e os sorteados podem começar a usar os veículos.

Também é possível fazer um lance, isto é, pagar algumas mensalidades adiantadas. Se o dinheiro que você adiantar e o valor disponível no caixa da administradora permitirem a compra de um veículo naquele mês, você pode retirar a sua moto.

Um dos consórcios mais conhecidos do país é o Consórcio Nacional Honda. Ele é uma ótima opção, já que costuma sortear uma quantidade maior de veículos por mês e tem entrega garantida pela fábrica.

Para entender se um consórcio vale a pena para você, é importante se fazer uma pergunta: você vai comprar uma moto porque quer ou porque precisa?

Se você somente tem desejo por uma moto, talvez não necessite de muita pressa para tê-la em mãos. Então, o consórcio pode ser uma boa opção, já que pode demorar alguns meses para que você tenha acesso ao veículo.

FINANCIAMENTO

Em algumas situações, não dá para esperar meses no consórcio para começar a usar a sua moto, não é? Vamos supor que você tenha conseguido um emprego em uma parte muito distante da cidade, por exemplo, ou começou a namorar alguém que mora longe: você não vai querer esperar para adquirir o seu veículo!

O financiamento é uma das alternativas para quem está nessa situação. A grande vantagem dele é retirar a moto mais depressa que no consórcio. Mas, enquanto ele não tem a taxa cobrada pelas administradoras de consórcio, as mensalidades, em geral, têm juros.

Geralmente, o financiamento faz uma análise mais profunda sobre a sua situação financeira, como avaliação do seu score, para saber o quanto você precisa pagar de entrada e se o financiamento é mesmo possível.

PARCELADO OU À VISTA

Não tem mistério: se você tiver um bom controle financeiro para guardar dinheiro, comprar a sua moto à vista é o ideal. Mas sabemos que não é fácil fazer esse controle. Por isso, vamos falar sobre o pagamento parcelado também.

O parcelamento também exige disciplina, porque, em geral, você precisa dar uma boa entrada para pagar mensalidades mais baixas. Também vale ficar de olho nos juros, que são comuns nessa modalidade.

3. ECONOMIZE PARA GARANTIR A SUA MOTO

Seja qual for a forma de pagamento que você escolha, economizar é uma dica preciosa. Você vai, claro, precisar de planejamento financeiro. Mas não se trata de ser uma pessoa extremamente controlada ou não fazer nenhum gasto: o importante é você sempre reservar uma porcentagem dos seus ganhos mensais para os custos da moto.

O ideal é que ela não passe de 35% do seu orçamento do mês, incluindo mensalidade, custos com combustível e manutenção. E vale lembrar que você não precisa começar com a moto dos sonhos logo de primeira. Pode ser uma boa ideia comprar um veículo de menor cilindrada no começo, ou optar por um seminovo, caso tenha algum desejo específico que seria muito caro em uma moto nova, como um modelo esportivo.

E preste atenção: caso você não cumpra os pagamentos da moto no financiamento, por exemplo, pode ter o veículo recolhido e até ficar devendo uma quantia com juros ao banco. No caso do consórcio, embora não haja juros, pode acontecer algo parecido, e a moto fica retida até o pagamento ser concluído regularmente.

E aí, entendeu melhor como comprar uma moto sem ficar no sufoco? Se ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto, deixe um comentário no post e vamos ajudar você a solucioná-la da melhor forma possível!

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Governo veta aulas presenciais em MT; ensino será online
Propaganda

CARROS E MOTOS

Caminhoneiros anunciam greve geral da categoria em fevereiro no País caso Governo não abra canal de negociação para reivindicações

Publicados

em

O presidente da Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB), José Roberto Stringasci, afirmou que a greve dos caminhoneiros prevista para o dia 1º de fevereiro vem crescendo em adesões e poderá ser maior do que a realizada em 2018.

Entre os motivos, segundo ele, estão a crescente de insatisfação da categoria em relação ao preço do diesel e às promessas não cumpridas após a paralisação durante o governo de Michel Temer.

Integrante do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), que na semana passada já alertou para a possibilidade de uma paralisação nacional, a ANTB representa cerca de 4,5 mil caminhoneiros e não vê problema de realizar uma greve em plena pandemia.

“A pandemia nunca foi problema. A categoria trabalhou para cima e para baixo durante a pandemia. Muitos caminhoneiros ficaram com fome na estrada com os restaurantes fechados, mas nunca parou”, afirma Stringasci.

A categoria tem uma lista com dez reivindicações para apresentar ao governo. “Esse (diesel) é o principal ponto, porque o sócio majoritário do transporte nacional rodoviário é o combustível (50% a 60% do valor da viagem). Queremos uma mudança na política de preço dos combustíveis, com reajuste a cada seis meses ou um ano, diz.

Outras reivindicações são o preço mínimo de frete, parado no Supremo Tribunal Federal (STF), após um recurso do agronegócio, e a implantação do Código Identificador de Operação de Transporte (Ciot), duas conquistas de 2018.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Comando Vermelho sequestra, tortura e estupra homem que abusou de filha de bandido
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA